Procura-se?

Tenho observado e às vezes até ajudado alguns amigos na busca de um emprego! Se eu pudesse abriria uma empresa gigantesca e colocaria todo mundo pra trabalhar, e com o tanto de amigos que se encontram desempregados ou trabalhando em algo que não tem nada a ver com aquilo que são formados, teria vaga pra todos e até sobraria pessoas. Mas, na real as coisas não são por ai, todos os dias números e indicadores são falados nos jornais, uns dizendo que o desemprego esta reduzindo, que a cada dia surgem mais e mais vagas. Outros índices apontam o aumento no desemprego. Pra você ficar ligado vai ai alguns números que valem apena serem discutidos:

O desemprego no Brasil atinge hoje 3,5 milhões de jovens com idade entre 16 e 24 anos, cerca de 45% da força de trabalho nacional. Estes números são do INST (Instituto Nacional de Saúde no Trabalho), é importante lembrar que eles usam como base o SENSO feito pelo IBGE. Dados mais concretos são obtidos pela FORÇA SINDICAL que leva em conta somente as pessoas que deram baixa na carteira de trabalho ou se cadastraram em algum CAAT, e fazem um balanço dos últimos três meses, após esse período o cidadão é considerado empregado ou autônomo. Mas a FORÇA SINDICAL não faz diferença de idade em seus cálculos, o meio mais concreto seria uma analise do numero de pessoas que recebem o seguro-desemprego pela caixa econômica federal, o que poderia vir a ser interpretado como algo inconstitucional, por expor a movimentação financeira das pessoas.

Quanto às vagas que surgem a todo momento, será que estas suprem as necessidades de nossos jovens, oferecem o mínimo de estabilidade financeira, ou aquela qualidade de vida para se dedicar aos estudos e ainda aproveitar a família e amigos? Pesquisas apontam que 62% dos jovens estão insatisfeitos com seu trabalho, os outros ou não trabalham, ou trabalham em negócios de família.

Fica então o questionamento; Onde esta a tão sonhada realização profissional? Não é muito difícil encontrar um colega reclamando do seu trabalho, isso por que inúmeras pessoas após tanto procurar emprego na sua área tem que se submeter a trabalhos medíocres, e salários miseráveis. Não quero com isso dizer que estes não são dignos, mas para quem pode muito mais acaba por se torna tortura. Uma tortura tolerada dia após dia por muito paulistanos e brasileiros, afinal as contas já não podem esperar, os filhos precisam de coisas materiais, e a vida já não pode passar em vão a procura daquilo que mais se interessa…

O melhor caminha para uma sociedade com qualidade de vida seria expor os jovens ainda em idade escolar a verdadeira realidade do mercado de trabalho em nosso pais. Para que estes estivessem mais preparados, ou ao menos prontos a aceitar as consequências de suas escolhas profissionais. Talvez uma maneira de se chegar a uma estabilidade no mercado de trabalho é ser um profissional flexível, e oferecer mais do que um bom currículo. Como um equilibrista que faz malabares e ainda cospe fogo!!!

Autor: @robsonpnx

Anúncios

Sobre Robson Almeida

Baiano radicado em São Paulo, Paulistano de coração | Diletante da Escrita | Efémero | Lascivo | Bucólico | Butequeiro | Blogueiro | Meio Intelectual | Meio de Esquerda | Gente Diferenciada...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s