Tempo de carne e osso

E quando a tarde se pôs em ouro, abrindo alas para a noite retirou seu coração da avenida.
Tempo de carne e de osso.
Tempo que passou tão rápido, tempo que não me deixou dizer adeus. Tempo que parou para que eu pudesse viver o meu drama, o nosso drama.
Este lugar e esta missão quase impossível de chegar até ele.
Eu me despeço e os pedaços da gente passam por mim, como se eu também não fosse mais daqui.
Eu já me encontrei, só não cruzei a linha de chegada.
Silêncio nas palavras.
________________________________________________________________________
Por: Helô
Anúncios

Um comentário sobre “Tempo de carne e osso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s