Mentira

fabio boca- mentira

Mentira é um instante
Um pequeno elefante
Incomoda o semblante
Princípio de uma avalanche

Não se breca nem dobra
E de trás pra frente a obra
Cem Quilômetros por hora
Rápida e sem manobra

Descontrolada vai
Por ruas e quintais
A mancha não sai
Da mesma quando cai

Quem falou, quem ouviu
Telefone sem fio
Era um dia de frio
Disparou o fuzil

Boca é arma letal
Tanto pro bem quanto mal
Com a consciência legal
Verdade até o final

O princípio da ira
Invisível ainda
A lorota é o que vira
Isso sim que é mentira

Texto e Foto: Fabio Boca do DiQuintal

Anúncios

Sobre Fabio Boca

Fabio Duarte Gomes, o Boca, é um coringa paulistano entre inúmeras cartas e naipes nessa cidade cinza. Pensando, fazendo, escrevendo, sentindo, chorando, sorrindo, trampando e principalmente vivendo nesse caos urbano e suburbano em que acordamos todos os dias. Sem formação acadêmica, sem livro publicado, sem experiência, apenas escrevo e fotografo, com uma simples folha de caderno e um lápis; com uma simples câmera digital 7.2 mp. Os convido para entrar nesse mundo em que vivo e vejo, do meu ponto de vista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s