Arquivo da categoria: Oxente

Santo Reis…

Hoje é o dia de Santo Reis♩♫♪♫♩♫♪♫

Hoje é o dia de Santo Reis… E assim cantou Tim Maia e muitos outros depois dele.

A festa de Reis é muito forte em todo o nordeste, lá a religiosidade transborda em varias comemorações, e a Folia de Reis só perde mesmo pro São João. Durante a Folia de Reis, grupos ritmados a percussão, sanfona e viola caipira saem visitando casa por casa saqueando tudo o que podem, comida, bebida, criação, e até mulheres se derem bobeira. Estes grupos são chamados Terno de Reis. Cada casa que os Ternos de Reis visitam, eles fazem uma apresentação com muita musica, dança e encenações com palhaços, e dançarinos. O grande barato desta festa é que ela é feita por gente humilde, quase sempre são todos da mesma família, ou vizinhos que se juntam. É tudo muito bem organizado, todos seguem e obedecem o Mestre da Folia e seguem com reverência os passos da bandeira, cantando musicas variadas, desde temas religiosos, até as típicas modas de viola do tempo do Ronca. É uma Folia gostosa, tradicionalíssima do nosso nordeste e de inquestionável beleza e riqueza cultural.

O ano só começa pro nordestino depois de hoje, que é quando as pessoas desmontam suas arvores de natal, fazem as últimas algazarras, os últimos festejos e se entregam ao ano que tá começando, quando a gente volta a rotina, esperando que o ano que chega seja melhor do que o que se foi.

E por falar em ano novo;

B6GmpOQIgAAknMp

O Ano novo tem cara de gente boa, mas não acredite nele. Acredite em você. Seja Feliz todo dia!

Autor: @robsonpnx
Citação: @poetasergiovaz

Anúncios

Qual o preço da PAZ?

Qual o preço da paz que você quer ter no seu bairro, na sua cidade, no seu estado, e no seu país? Qual o preço da paz que você quer pra você?

Na manhã de domingo uma moradora do morro da Congonha em Madureira foi baleada no pescoço e nas costas, e depois supostamente socorrida no camburão de uma viatura do 9° BPM, durante o trajeto o fundo do camburão se abriu e a faxineira Claudia Silva Ferreira, de 38 anos, foi arrastada por 250 metros, seu corpo chegou em carne viva no hospital. Claudia era mãe de 4 filhos, cuidava de mais 4 sobrinhos. (Vejam a matéria completa aqui). A irmã de Claudia, Jussara Silva Ferreira, de 39 anos, ficou chocada quando viu a imagem do corpo da irmã sendo arrastado. Revoltada, ela quer que os policiais sejam punidos:

— Acham que quem mora na comunidade é bandido. Tratam a gente como se fôssemos uma carne descartável. Isso não vai ficar impune. Esses PMs precisam responder pelo que fizeram.

Sempre que há casos de violência e abusos envolvendo policiais, o discurso de Beltrame é o mesmo, a PM agiu de forma legitima para impor a ordem; este foi um caso isolado; estes policiais não refletem a corporação! Neste caso ele divulgou uma nota de repudio a conduta dos PMs que fizeram o resgate de Claudia. Ainda em nota, a PM esclareceu que este tipo de conduta (dos policiais) não condiz com um dos principais valores da corporação, que é a preservação da vida e dignidade humana.

Desde de que o senhor José Mariano Beltrame assumiu a Secretaria de Segurança Publica do Rio de Janeiro em 2007, muitos avanços foram feitos nas ocupações de favelas e captura dos chefões do crime organizado carioca, mas esses avanços vieram acompanhados de milícias que exploram o trabalhador, e abusos de PMs em áreas pacificadas, abusos daqueles que deveriam proteger a sociedade! Eu me pergunto, qual a capacidade que uma policia que pratica atos assim tem de pacificar um lugar? Há uma diferença entre sitiar um lugar, e estar presente nele para promover a paz.

Quando algo acontece uma vez, eu entendo ser algo isolado, mas quando acontece sempre eu entendo que é da cultura da corporação. Uma cultura de desrespeito ao cidadão, uma cultura que esta enraizada nas policias de todo país. Desde que as UPPs foram instaladas em comunidades violentas do Rio o numero de assassinatos diminui bastante, em contra partida aumentou o numero de moradores desses mesmos bairros onde há UPPs desaparecidos, estranho né? A morte de uma pessoa é uma tragédia, a morte de varias pessoas se torna estatística.

Para policia todo morador de periferia, e todo favelado é um suspeito em potencial. A policia chega na quebrada mata um estudante, diz que ele era traficante, e o processo é arquivado. A justiça condena o Zé ninguém a 30 anos por roubar um frango, e o Deputado Mensaleiro cumpre prisão domiciliar porque tá doentinho. A policia faz ronda na favela, da tapa na cara de trabalhador pra mostrar quem manda, e saem de lá com a sensação de dever cumprido depois de fazerem o recolhe dos traficantes. Contudo a policia convive com o crime, a politica precisa da criminalidade, é através dela que se justifica recursos desviados, novos cargos, ações ostensivas e etc.

Em fevereiro de 2007, três jovens praticaram um assalto no bairro de Oswaldo Cruz que resultou na morte do menino João Hélio, também arrastado. Com o menino preso pelo lado de fora do veículo, os assaltantes o arrastaram por sete quilômetros, passando pelos bairros de Oswaldo Cruz, Madureira, Campinho e Cascadura. Cinco jovens foram presos por terem participação no assalto. Ao serem levados a delegacia, os policiais exibiram a cara desses jovens como se fossem troféus, ironicamente a prisão foi feita por policiais do 9° BPM, o jovens tiveram suas identidades reveladas e foram condenados. São eles Carlos Eduardo Toledo Lima condenado a 45 anos de reclusão. Diego Nascimento da Silva a 44 anos e 3 meses de reclusão. Carlos Roberto da Silva e Tiago de Abreu Mattos condenados cada um a 39 anos de reclusão. Ezequiel Toledo de Lima condenado a medida sócio-educativa em 3 anos em regime fechado e 2 anos em regime semi-aberto. Até o momento a PM só divulgou o nome dos policiais, são eles os sub-tenentes Adir Serrano Machado e Rodney Miguel Archanjo, e o sargento Alex Sandro da Silva Alves.

Eu pergunto, se a lei é igual para todos, porque ninguém mostra a cara deles também? Porque a PM não exibe os seus colegas de farda para todos verem a cara desses criminosos. Perde a graça quando você tá do outro lado né?

Autor: @robsonpnx
Musica: Minha Alma — O Rappa

Sobre ser pai e não ser casado!

ATENÇÃO O post abaixo é uma resposta ao texto da jornalista Clara Averbuck , cujo o titulo é Sobre ser mãe e sobre ser livre, publicado no dia 22/10/2013 na Carta Capital. Li, reli, e até compartilhei com pessoas que sei que se identificariam. Devo dizer que concordei com algumas coisas, mas eu sou o outro lado, por isso escrevi uma resposta.


Porque sou pai, me cobram responsabilidade. Controlam meus gastos, quantos dias passei fora de casa, se falo palavrão. Porque sou pai, controlam a velocidade com que dirijo, se passo muito tempo na internet ou mexendo no carro. Minhas atitudes e minhas escolhas. Porque sou pai, porque sou homem.

Um pai que deixa de gostar da mulher com quem teve um filho é um pai ruim? Pai tem que ser amarrado a família mesmo que infeliz, não pode mais desejar realizar seus sonhos, beber cerveja com os amigos é egoísmo.

Pai tem que ir de casa pro trabalho e do trabalho pra casa, prover o sustento de sua sagrada família.

Pai que não for casado na indiscutível monogamia tem que procurar uma mulher de bem, que agrade a sua mãe, a mãe de sua filha, que seja uma boa mulher, uma boa madrasta! Baladas, viagem com os amigos no carnaval. Jamais! Irresponsável… Todos iram dizer!

Pai não pode viajar a trabalho, ou fazer intercambio. Já não quis assumir a mulher, e agora vai abandonar a filha.

Pai não pode se relacionar com uma outra mulher que já tenha filhos. Ela é biscate, deve se sustentar da pensão do ex e ainda arrumou esse trouxa pra poder bancar ela mais ainda.

Pai não pode querer ficar sozinho. Porque você não conversa com ela, tenta se acertar, vai ser melhor pra sua filha. Que mulher vai querer cuidar da filha de outra? Quem vai querer homem com kit? Homem com filho e separado não tem responsabilidade, não quer relacionamento sério com ninguém.

Pai quando paga pensão não faz mais que a obrigação, quando deixa de pagar é vagabundo, não quer saber dos filhos.

Exceto pela parte da gestação, um homem pode fazer tudo que uma mulher faz, pai pode dar de mamar, trocar frauda, dar banho, levar ao médico, acordar a noite pra colocar a chupeta, dar inalação, lavar as roupas, passar, limpar a casa, cozinhar, brincar, ensinar, educar, orientar sobre drogas, sexo. Pai não é banco, pai também é ser humano e também aprende com os filhos.

Pai não pode interferir na vida pessoal da sua ex, mas pode não querer que sua filha conviva com outro homem que ele não conhece, pode desconfiar do caráter dele, e pode exigir que uma assistente social faça visitas periódicas a casa de sua ex para saber em quais condições sua filha esta vivendo. E a mãe tem o mesmo direito.

Pai não pode se casa de novo, vai ter outros filhos e nunca mais vai querer saber da que teve antes. Pai não pode requerer a guarda dos filhos, isso é direito da mãe, seria desumano tirar um filho da mãe, mesmo que o pai possa dar a ele tudo o que ele precisa para ter melhores chances na vida. Não quero dizer com isso que algo nesse mundo substitui o amor de mãe, mas mãe que ama quer o melhor pro filho, e pai que ama quer o mesmo, e quer que o filho tenha uma boa referencia da mãe, mesmo que viva com ele.

Não a responsabilidade não é só da mãe não, e quando os pais são separados a responsabilidade é dobrada, porque quando o filho estiver com a mãe ela terá que acumular as funções de pai e mãe, e quando o filho estiver com o pai, ele terá que fazer as vezes de pai e mãe. Na hora de fazer foi bom, né? Agora aguenta porque a responsabilidade será sim dos dois para todo sempre.

Se não gostava dela porque deixou que isso fosse adiante? Era tão mais fácil ter acabado com esse problema no começo. Mas eu sou Homem, e jamais pensaria nisso, não importando as consequências, aprendi com os meus a ter caráter.

O pai ninguém julga pela roupa. O pai ninguém julga pela vida sexual. Mas julga sim se ele se casa de novo, se sai com uma ou muitas, se bebe, se fuma, se trepa. Homem pode tudo, mas pai não, pai também é referencia, também é exemplo para os filhos, não é só um detalhe. Ser pai não é uma obrigação, é um estado de espirito, é um sentimento.

Porque sou pai e não amo a mãe da minha filha sou um canalha, cafajeste. Mereço carregar esse estigma o resto da minha vida.

Porque sou pai e porque sou homem, me importo com minha filha, vou sempre lutar para que ela tenha o melhor, para que ela seja bem tratada, receba educação adequada e viva num ambiente que lhe proporcione bem estar. A filha também é minha, e ela não será criada como minha ex quiser, mas sim do melhor jeito para que ela se desenvolva saudável, inteligente, e em segurança. Da vida dela, ela faz o que quiser, mas da vida da minha filha eu vou participar sim. Somos homem e mulher livres, mas pais presos a responsabilidade de moldar o caráter de um outro ser.

A gente pode até nascer homem, mas só os melhores tornam-se pai…

Autor: @robsonpnx