Arquivo da tag: Amizade

Abasteça-se com Ideias…

A dois anos atrás eu estava com uma ideia que já não cabia mais na minha cabeça, era iniciar este humilde blog… Mas, eu não me sentia seguro, pra ser sincero ainda não me sinto, foi então que uma experiência ruim na vida (veja aqui), e um empurrãozinho de uma amiga amada, a Val que também escreve aqui, deu inicio a essa louca aventura. Eu ainda não sei direito o que faço aqui, mas tenham a certeza de que eu aprendi muito escrevendo para vocês. Principalmente a não escrever besteiras, ou pelo menos venho tentando.

E cá estamos, depois de dois aninhos, crescendo e fazendo planos para continuar dividindo com vocês um pouquinho desse universo que a gente vive, fazendo desse blog um espaço de reflexão e um ponto de encontro de personagens, pensamentos, e também entre gerações… Pois aqui tem espaço pra todo mundo, porque nada é isolado, e nada faz sentido algum se não for pensado para o coletivo e para entender e servir ao entendimento sobre a relação de interdependência entre tudo o que há por aí. Pra dizer bem a verdade, eu nunca gostei de ser sozinho, e acompanhado dos escritores contemporâneos, que somos “noses”, que, oriundos das periferias, estamos criando espaços próprios, diálogos próprios e improváveis, e estamos escrevendo, de próprio punho, a nossa história. E não queiram nos tirar as palavras publicar, acessar, tuitar e muito menos blogar…

Não há melhor forma de celebração que a manutenção da capacidade critica e do espaço para acompanhamento dos acontecimentos de forma independente e consciente. Por isso esse blog vai carregar eternamente um espirito adolescente, mochileiro, inquieto e boêmio. Que os próximos anos sejam pautados ainda mais pela valorização do debate e pela busca de transformação, porque pode até ser feito em casa, mas tudo que esta aqui, vem da vida la fora.

Comemoração

Eu podia tá matando. Eu podia tá roubando, mas fiz um blog e estou com todas as ideias que já vivi…

Autor: @robsonpnx

Anúncios

Conselho…

Baby, compra o jornal!

E vai ver o sol…

Nunca segui um conselho tão a risca quanto este, dado por minha amiga Helô, parafraseando o Barão Vermelho em “O Poeta está vivo”, quando resolvi me dar ferias desse humilde blog. Foi então o que eu fiz, sai fui a rua, ouvi novas e boas historias, participei de uma degustação de vinhos com Sommelier renomados, e acreditem, até aprendi um pouco sobre vinhos. Claro que o fato de não escrever, e também evitar as redes sociais só contribuiu pra eu poder colocar a leitura em dia e fazer tanta coisa! Vou contar muitas delas aqui com o decorrer do tempo, aguardem…

Povo lindo, povo inteligente…

Hoje é sexta, então comprem o jornal na banca na esquina do trabalho, vá para o parque, ou uma praça qualquer, assista o por do sol, observe os transeuntes, e também os pombos, depois encontre um amigo bom de papo, beba uma cerveja, jogue conversar fora, de risada, divirta-se, abasteça as ideias, e desestresse-se dessa semana calorenta que fez em Sampa!

Se dirigir não beba, se beber me chame!

Autor: @robsonpnx
Musica: O Poeta está Vivo — Frejat e Dulce Quental

Eu e o Mangostin…

Dia desses eu fui ao Mercadão Municipal com uma amiga e nos apresentaram por lá uma fruta da qual eu ainda não havia ouvido falar, um tal de Mangostin! Ao provar a tal fruta tivemos uma grande surpresa, ela tem um sabor sem igual no mundo, não é à toa que leva o nome popular de “Fruta da Rainha” ou “Rainha das Frutas”, é uma iguaria única.

Esse tal Mangostin é de origem Asiática, mais precisamente da Tailândia, é conhecida também como Mangostão aqui no Brasil, é uma fruta pequena, meio vinho, meio roxa, do tamanho de uma tangerina e com uma casca na textura similar à de uma romã, chegou em meados de 1946 no Pará, e devido ao preço que pode chegar a bagatela de R$ 125,00 o kg não caiu no gosto popular. Ela tem muitas propriedades medicinais, veja quais aqui.

19462249_653b87bf76

Depois de provar esse elixir, eu percorri os corredores do Mercadão, barraca por barraca provando mendigando o Mangostin, sem comprar nenhum. Devo ter dado um prejuízo de mais ou menos 500 gramas, ou cerca de 50 reais, mas bem que o sabor valeria à pena gastar uma nota pra levar um pra casa!

Se você ainda não provou o Mangostin, você não merece viver… rsrsrsrs…

Autor: @robsonpnx