Arquivo da tag: Brasil

2011? 2012? E você?

Pagu – Maria Rita

“Mexo, remexo na inquisição.
Só quem já morreu na fogueira,”

Você pode morrer e renascer todos os dias, escolha renascer mesmo que doa;

“Sabe o que é ser carvão.”

Acho que sim, todos tivemos nossos momentos de “nada”;

“Eu sou pau pra toda obra,
Deus dá asas à minha cobra.
Minha força não é bruta,
Não sou freira. Nem sou puta.”

Escolher seguir adiante, temos força, ah se temos! E ela aparece, uma hora ou outra aparece… Nem bom nem mau, apenas um ser humano em constante evolução;

“Nem toda feiticeira é corcunda,
Nem toda brasileira é bunda.
Meu peito não é de silicone,
Sou mais macho que muito homem.”

Quando foi que começamos a deixar a mídia nos influenciar tanto!!! Somos capazes de pensar e escolher, podemos ser mulher, homem, macho, guerreiras, heróis ou bandidos, as vezes cai bem uma dose de cada no bom sentido;

“Sou rainha do meu tanque,
Sou Pagu indignada no palanque.
Fama de porra-louca, tudo bem,
Minha mãe é Maria ninguém.
Não sou atriz, modelo, dançarina.
Meu buraco é mais em cima.”

Não precisamos ser escolhidos “o brasileiro do ano”, entrar no BBBesta, não precisamos sair na capa da Playboy ou pegar a “gostosa”, homens e mulheres libertem-se, libertem-se dos clichês, sejam vocês mesmos, evoluam, construam algo lindo e verdadeiramente de valor sem perder a educação, e um vicio que existe nas coisas puras, quero acreditar que a humanidade ainda vale a pena, que não somos vazios e fúteis.

pagu foto

REFRÃO (2x) Sim é bom que seja o refrão inúmeras vezes, o que acham???

: Branca Raffi

Definições acerca de ser Brasileiro!

Sabe qual é o verdadeiro Brado Retumbante do povo brasileiro, é o mais novo bordão da Sandra Annenberg, “Que Deselegante”. Porque o povo brasileiro é mesmo um povo deselegante…

Aqui não é difícil de ver gente sentando em lugares reservados, pessoas que furam fila, ou aqueles que não tem educação nenhuma na hora de pegar o metrô, e saem empurrando todo mundo! Xingam o motorista do ônibus quando ele não quer abrir a porta fora do ponto pra descer. Acham que tem todos os direitos e nenhum dever. Conversam em voz alta ao telefone, alguns até dentro do cinema, acredite. Tratam com arrogância aqueles que estão servindo, como se eles não fossem seres humano. Pais e filhos que sentam na praça de alimentação e comem sem soltar uma só palavra, nem pra pedir o sal. Certa vez vi um senhor comprar lanche para ele e o filhos, e deixar a baba ali, olhando, sem dar nada a ela. Tem gente que acha mesmo que tem o rei na barriga, e pode tratar o resto do mundo como lixo, como no caso da menina no farol usando o gramofone pra pedir pro transeunte tirar as mãos do seu carro. Por aqui sempre tem um espertinho que para na vaga do deficiente, e as vezes esse espertinho deveria estar ali para multar quem fizesse esse tipo de coisa! Aqui se acha normal a corrupção do país, e muitos já nem se indignam mais!

Já é parte da nossa cultura o tal “Jeitinho Brasileiro”… Caramuru disse certa vez em um texto seu para a Trip, “Não somos educados, somos adestrados… Uma sociedade educada jamais enfiaria seus mais velhos em casas de repouso” Esta frase mostra bem o perfil da grande maioria da nossa população, realmente fomos adestrados a uma condição de vida de terceiro mundo, três coisas que não se pode esperar de um brasileiro são; Gentileza, Cordialidade, e Gratidão… É bom que os visitantes deste país saibam que ouvir “por favor, bom dia/boa tarde/boa noite, e obrigado são coisas raras por aqui!

JUVENTIL01_PEDRADA

Escrever todas estas coisas não significa que eu não gosto de ser brasileiro, significa que sou brasileiro o suficiente para assumir as deficiências do meu país e do meu povo! Sei que somos um país com uma cultura maravilhosa, paisagens exuberantes, com historias lindas, mas os defeitos aparentes me incomodam, e deveriam incomodar a você também, porque só quando todos estiverem incomodados, é que vai haver mudança!

Autor: @robsonpnx

Sob controle?!

Os países e seus lideres no mundo todo acreditam reter o poder, ou seu irmão gêmeo, o controle. E controlar pressupõe manter a ordem, mas desde a crise em 2009 esta ordem anda ameaçada. Ao contrário do que víamos nos antigos seriados de TV, na vida real, o Caos sempre supera a controle. Podemos dizer que os protestos mundo afora são o Caos? Saramago já dizia; “Quando o véu do controle, fiado na ilusão, que a gente estica e põe sobre as costas para enfrentar a dureza da vida se rompe, o futuro torna-se uma carta fechada e a curiosidade de abri-la não se demora a aparecer…” Então meus caros, a meu ver estamos vendo o principio do Caos.

Ao contrário de democracias antigas, ainda estamos aprendendo a discutir e a decidir. Não temos claro o papel do Estado, das ONGs, dos sindicatos e principalmente de nós mesmos, os cidadãos. A juventude brasileira não se encanta, e tem muita dificuldade em se mobilizar, mesmo com a dobradinha poderosa de cultura e internet abrindo um flanco que revigorou a capacidade de aglutinação e envolvimento da juventude em causas culturais, sociais e politicas, não existe entre nós o consenso de transformar!

davemacdowell7

Vejamos o caso da USP por exemplo, um movimento sindical pouco representativo, contra órgãos de poder pouco legítimos! Deu no que tinha de dar: Um ambiente desprovido de pontes institucionais, de diálogo, no qual a força bruta substituiu o debate. Um amigo professor de lá me disse; “O problema da USP não é tanto de autonomia jurídica, mas de autonomia intelectual: ela não dispõe dos meios institucionais para pensar e para resolver os desafios que ela própria produz em sua rotina. Como uma criança, precisa chamar o irmão mais velho na hora do aperto, tanto para fazer piquete como para afastar o piquete”. Num déficit de representatividade ainda mais grave. A proposta de ocupação tinha sido rejeitada pela assembleia do DCE, mas a minoria que perdeu a votação manobrou o resultado: após o encerramento da assembleia, quando muitos estudantes já tinham ido embora, reinstalou às pressas a mesma assembleia (esvaziada) e, só aí, conseguiu aprovar o que queria. A ocupação ocorreu. Como reflexo, a opinião pública voltou-se contra o movimento estudantil, que apareceu na foto como birra de gente mimada que quer fumar maconha na santa paz.

Em contra partida, existe o movimento Occupy Wall Street, onde as pessoas estão reunidas em prol de diversas causas, sem lideres! Alias foi ridículo ver o Caco Barcelos dizer no Profissão Reporte, que o movimento tem lideres, a principal característica desse movimento é exatamente não ter um líder! Entre suas principais reinvindicações estão a luta contra a concentração de riquezas,  contra políticos corruptos, dividas estudantis, e altos juros dos bancos. Coisas pela qual eu lutaria com toda certeza! As ações dos manifestantes são decididas em assembleias, onde concordar é uma vitória tão grande quanto convencer! Não existe aparelhos de som, tudo é feito através do microfone popular, um fala, os demais repetem, e todos ficam sabendo! Diferente não acham?

davemacdowell10

Agora eu peço a você que esqueça essas coisas e tente dar uma olhada para dentro de onde esta seu olho, você já se perguntou o que, como e de que forma começaremos um novo mundo? De que forma podemos organizar a sociedade em um mundo pós-capitalista? Como seriam criadas as regras desse novo sistema? Como alimentar 7 bilhões de pessoas em um planeta em crise climática? Tantas propostas claras para uma sociedade diferente foram tentadas no século passado. Mao, Stalin, Hitler, Khomeini, Nixon, Reagan, Bush I e Bush II. Todos arrebanharam milhões em torno de uma visão mais democrática de futuro. Muammar Kadhafi escreveu uma cartilha propondo um sistema de “democracia direta”, baseada em assembleias populares. Deu no que deu…

É evidente pra mim, que o Capitalismo esta em crise, mas ainda mais preocupante que a crise dele é o que vem depois! Os desafios que viram pela frente, e como as sociedades em todo mundo vão lidar com isso. Se quisermos revolucionar, união não basta. Temos que assumir que perdemos a capacidade de imaginar uma sociedade realmente diferente!

Autor: @robsonpnx
Imagens: Deve Mac Dowell