Arquivo da tag: Cultura

Parabéns Sampa…

Hoje é aniversario de São Paulo, a cidade perfeita… Sim pra mim ela é perfeita, é como o Wabi-Sabi das metrópoles. Vejo nela toda a beleza das outras grandes mundiais, não ignoro seus defeitos e mesmo assim acho ela a mais bela. Sou apaixonado por São Paulo desde pequeno quando ia com meu pai ao centro. É uma paixão avassaladora por cada rua, cada cantinho, cada personagem dessa cidade. E todo mundo que se apaixona, sabe como é, fica com devaneios de casar, se eu pudesse me casaria mesmo com ela.

Eu sei que grandeza, miséria, riqueza, mesquinhez, alegria e dor coexistentes em cada pessoa que mora em São Paulo. Somos assim porque a cidade nos proporciona isso, só aqui as pontes que deveriam unir servem como muros para miscigenar. É uma cidade de duas faces, onde a face do carro importado, que reside no City Gardem ignora o vendedor de balar no farol, e chama a Ellis – nome dado em homenagem a Ellis Regina – de Maria, porque a gente sabe como é difícil pra um burguês decorar o nome da empregada! Mas não me deixo atingir por isso, ha paulistanos acima dessa divisão que a cidade impõem, ha também os que a cidade adota como eu! E estes paulistanos são os mais apaixonados…

Parafraseando o publicitário paulistano Washington Olivetto para expressar um pouco dessa minha paixão:

Das maiores cidades do mundo , São Paulo é a melhor.
Porque não se parece com nenhuma outra no geral,
mas se parece com todas as outras no particular.
São Paulo é Tóquio na Liberdade, São Paulo é Roma na Bexiga,
São Paulo é Nova York na Avenida Paulista,
São Paulo é Paris no Lago do Arouche.
Mas, acima de tudo, São Paulo é São Paulo.
Cidade assanhada e miscigenada.
Como qualquer cidade do mundo gostaria de ser”

Quero deixar pra vocês também O Alento da Luísa Maita, de todos os clipes gravados nessa cidade, nenhum outro vem tão carregado dessa alma paulista!

Parabéns Sampa, sua perfeitinha ordinária…

Autor: @robsonpnx

Anúncios

Sob controle?!

Os países e seus lideres no mundo todo acreditam reter o poder, ou seu irmão gêmeo, o controle. E controlar pressupõe manter a ordem, mas desde a crise em 2009 esta ordem anda ameaçada. Ao contrário do que víamos nos antigos seriados de TV, na vida real, o Caos sempre supera a controle. Podemos dizer que os protestos mundo afora são o Caos? Saramago já dizia; “Quando o véu do controle, fiado na ilusão, que a gente estica e põe sobre as costas para enfrentar a dureza da vida se rompe, o futuro torna-se uma carta fechada e a curiosidade de abri-la não se demora a aparecer…” Então meus caros, a meu ver estamos vendo o principio do Caos.

Ao contrário de democracias antigas, ainda estamos aprendendo a discutir e a decidir. Não temos claro o papel do Estado, das ONGs, dos sindicatos e principalmente de nós mesmos, os cidadãos. A juventude brasileira não se encanta, e tem muita dificuldade em se mobilizar, mesmo com a dobradinha poderosa de cultura e internet abrindo um flanco que revigorou a capacidade de aglutinação e envolvimento da juventude em causas culturais, sociais e politicas, não existe entre nós o consenso de transformar!

davemacdowell7

Vejamos o caso da USP por exemplo, um movimento sindical pouco representativo, contra órgãos de poder pouco legítimos! Deu no que tinha de dar: Um ambiente desprovido de pontes institucionais, de diálogo, no qual a força bruta substituiu o debate. Um amigo professor de lá me disse; “O problema da USP não é tanto de autonomia jurídica, mas de autonomia intelectual: ela não dispõe dos meios institucionais para pensar e para resolver os desafios que ela própria produz em sua rotina. Como uma criança, precisa chamar o irmão mais velho na hora do aperto, tanto para fazer piquete como para afastar o piquete”. Num déficit de representatividade ainda mais grave. A proposta de ocupação tinha sido rejeitada pela assembleia do DCE, mas a minoria que perdeu a votação manobrou o resultado: após o encerramento da assembleia, quando muitos estudantes já tinham ido embora, reinstalou às pressas a mesma assembleia (esvaziada) e, só aí, conseguiu aprovar o que queria. A ocupação ocorreu. Como reflexo, a opinião pública voltou-se contra o movimento estudantil, que apareceu na foto como birra de gente mimada que quer fumar maconha na santa paz.

Em contra partida, existe o movimento Occupy Wall Street, onde as pessoas estão reunidas em prol de diversas causas, sem lideres! Alias foi ridículo ver o Caco Barcelos dizer no Profissão Reporte, que o movimento tem lideres, a principal característica desse movimento é exatamente não ter um líder! Entre suas principais reinvindicações estão a luta contra a concentração de riquezas,  contra políticos corruptos, dividas estudantis, e altos juros dos bancos. Coisas pela qual eu lutaria com toda certeza! As ações dos manifestantes são decididas em assembleias, onde concordar é uma vitória tão grande quanto convencer! Não existe aparelhos de som, tudo é feito através do microfone popular, um fala, os demais repetem, e todos ficam sabendo! Diferente não acham?

davemacdowell10

Agora eu peço a você que esqueça essas coisas e tente dar uma olhada para dentro de onde esta seu olho, você já se perguntou o que, como e de que forma começaremos um novo mundo? De que forma podemos organizar a sociedade em um mundo pós-capitalista? Como seriam criadas as regras desse novo sistema? Como alimentar 7 bilhões de pessoas em um planeta em crise climática? Tantas propostas claras para uma sociedade diferente foram tentadas no século passado. Mao, Stalin, Hitler, Khomeini, Nixon, Reagan, Bush I e Bush II. Todos arrebanharam milhões em torno de uma visão mais democrática de futuro. Muammar Kadhafi escreveu uma cartilha propondo um sistema de “democracia direta”, baseada em assembleias populares. Deu no que deu…

É evidente pra mim, que o Capitalismo esta em crise, mas ainda mais preocupante que a crise dele é o que vem depois! Os desafios que viram pela frente, e como as sociedades em todo mundo vão lidar com isso. Se quisermos revolucionar, união não basta. Temos que assumir que perdemos a capacidade de imaginar uma sociedade realmente diferente!

Autor: @robsonpnx
Imagens: Deve Mac Dowell

Mídia e Cidadania!

Esta semana me deparei com um vídeo (assista aqui) do Movimento Gota d’ Agua, nela alguns artistas fazem uma analise das causas, consequências, prol e contra do projeto da hidrelétrica de Belo Monte. A ideia é comover a população, para que assinem a petição publica contra a construção da usina. Até ai tudo ótimo, eu também assinei, e também sou contra a construção dessa hidrelétrica que não vai melhorar em nada a vida de nós brasileiros uma vez que ela só vai produzir 1/3 da sua capacidade.

O que me chamou a atenção foi a mobilização que os rostinhos bonitos dos artistas causaram nas redes sociais! A mobilização foi intensa, vários amigos meus compartilharam, e os amigos destes e assim por diante!

Alex_gross_3

Eu acredito que qualquer mídia tem uma responsabilidade enorme pelo estilo de vida do povo, principalmente num país em que a educação é ruim e o povo, mal ilustrado como o nosso. Então eu te pergunto: Por que as boas ideias não invadem as mídias em geral?

Imaginem o impacto que causaria na população, se ao invés do Pai rico da novela das nove, dar a filha um Kia Soul, ele desse uma bicicleta pelo seu aniversario de 18 anos. Ou se mostrassem o cotidiano dos desprovidos de carro como ele realmente é, andando de coletivo, de metrô e não de taxi como é mostrado nas novelas! E se ao invés deles mostrarem todo aquele desejo de comprar uma roupa nova, ou viajar pra Europa, eles colocassem alguém adotando uma criança, um cachorro, ou mesmo criando um movimento em prol de uma sociedade mais justa. E se as campanhas de educação no trânsito, e cidadania fosse todas realizadas através das novelas, ou por aplicativos para redes sociais…

Imaginem tudo isso acontecendo! É de se pensar né! Afinal por que será que na mídia em geral a gente vê muito pouca mobilização para fazer do mundo um lugar mais saudável, com igualdade, sem diferenças de classe? Por que será né?

Autor: @robsonpnx
Imagem: Alex Gross