Arquivo da tag: Por Helô

Pensamentos soltos

Quando você chega no mundo ele já existe. Os dias já tem 24 horas, a semana 7 dias e o ano 12 meses. Seu lar, sua família já são seus, mesmo que você não os reconheça.

Você nasce no meio, bem no centro de tudo.Não importa a sua opinião, suas vontades e escolhas. O mundo já existe!

E enquanto seu traço se aproximam do outro, você tenta encontrar seu traço,sua razão de ser,o motivo pelo qual você existe…com muito esforço.

Como se o tempo todo você tivesse que provar sua existência.

Afinal, quem é você?

Você

consegue ser você?

Neste turbilhão de sensações e sentimentos, nos segundos que antecedem cada mergulho que você dará,quando o mundo inteiro parece estar boiando no mar…você consegue SER você?

Qual a decisão que te faz saltar?

Qual o seu impulso?

P

or que você pula?

Se você fechar os olhos e abrir o peito, você pula?

Enquanto isso no mundo das cerejas

As noites foram sempre perfeitas. Bebiam uma ou duas doses de vinho e riam horrores.
Riam por estarem felizes por tão pouco.
Riam por estarem ali

Ela ria com o fato dele conseguir ser mais bobo que ela
Ele ria por estar ali,com uma garota que mal tinha conseguido saber algo sobre ele e mesmo assim gostava de sua companhia.

Ela admirava a sua profissão, o tom da sua voz e aquele abraço que mudava o ritmo de sua respiração.
Ela tinha aprendido a reconhecer alguns números estranhos, seguidos do DDD (41).

Ele gostava do seu cabelo, do seu sorriso e da maneira com a qual ela o tinha feito se render sem esforço.
Ele tinha descoberto que ela não era tão independente assim.

Eles estavam dividindo vidas.
Estavam se reconhecendo
Estavam aprendendo que não podiam querer controlar, coisas que não tem o mínimo controle.

Ele estava indo
Ela estava ficando.

Adeus Ano Velho, feliz dias novos.

Dois mil e onze passou bonito e não é que o relógio fez o trabalho dele. Não que os 365 dias tenham sido só de oba oba, mas de Janeiro a Dezembro eu tentei, com certo sucesso, transformar choro em força, questionamentos em soluções e tropeços em grandes saltos. Eu consegui largar mão de pessoas que eu acreditei me fazerem bem, porque cuidar de si é cuidar do entorno.

Mas a vida trouxe ainda alguns presentes de carne e osso que me apresentaram a parte de mim que eu desconhecia. A mesma também fortaleceu laços, desatou alguns que andavam frouxos e não seguravam nada. E trouxe fitas novas pra enfeitar o pacote. Ah ela também tatuou em mim a palavra FORÇA.

E não importa o que aconteça: amor, fé, paciência, açúcar e arruda curam tudo.

Descobertas, novos hábitos, 1 milhão de sentimentos, jogar todo o lixo fora, partir corações, reconstruir o meu, matar saudade, acertar os alvos, construir planos, aprender a dizer não, me permitir, realizar sonhos, cair, levantar e reforçar as certezas.
Foi muito mais que uma passagem no calendário, muito mais que uma folha rasgada.
São momentos.
Os meus momentos, inconfundíveis e intensos.

Então vem 2012 que eu tô te querendo muito!

Proteção ao mundo!!!
E boas energias em dobro pra vocês.

Por Helô


PS: Dedicado a Robson Almeida e Valeria Lyra, que encheram meu 2011 com suas poesias e que gentilmente dividem esse espaço comigo.